:: Espaço Aberto Vánacontramão :: Curso de Teatro "Abrindo Portas"
 
 
 

Veja aqui alguns de depoimentos de alunos e ex-alunos sobre o Curso de Teatro:

Como me sinto?
Essa foi uma das primeiras perguntas quando cheguei aqui. E como era difícil responder.
Foi assim, timidamente, que conheci o Vánacontramão, o Walter e Abrindo Portas, me permiti me envolver pela magia do teatro, das emoções, das relações e do auto-conhecimento.
Mais ainda. Me foi dado a oportunidade de fazer novos amigos, parceiros nessa trajetória de descobertas. Foram muitas lágrimas, risos, improvisações, danças, encontros, abraços, contatos, responsáveis por essa identidade.
Como me sinto? Simplesmente feliz e grata por esse encontro.

Daiana Sousa

É tão bom saber que faço parte desta família teatral e humana, lembro do dia da entrevista e me considero hoje uma sortuda de tê-los reconhecidos na minha vida, no meu destino. Fazer teatro e especialmente com esta companhia é a certeza de que estou voltando na contramão, resgatando meus valores, aprendendo, sendo humana, caminhando de uma forma diferenciada e tão sensível com todos, comigo, com a vida. Estar na sala com a minha turma me disponibilizando para o teatro é o tempo mais bem ganho para me conectar com meu interior, desenvolvendo em mim as coisas que admiro. Vocês ampliaram o amor que sinto dentro de mim e não há nada mais bonito que este amor.  Fazendo-me chorar e fazendo-me sorrir com verdade, fazendo-me um bem tão bem feito.
Vocês possuem meu coração. Obrigada!

Débora Peixoto

Inúmeras foram as vezes em que optei por andar na contramão. Penso, contudo, que opções desse tipo não são fáceis, mas certamente desbordam em gozo.

Se bem possamos reparar, o nome da na nossa companhia é uma convocação: "Vá na contramão!". Aqueles e aquelas de orelhas pequenas, orelhas de labirinto, escutam: "arrisquem-se!". "A quê?", perguntariam os incrédulos. "A abrir Portas", respondo.

E esse tem sido o desafio ao qual tenho me lançado a cada semana. Poderia aqui dedicar muitas laudas ao significado dessa escolha, mas corro o riso de distrai-los do que me parece essencial: o curso da contramão possiblita-me o exercício daquilo que Nietzsche denominou de pensamento-corpo.

E é nele, no corpo pensante e pulsante, que se revela o momento sagrado da encarnação da palavra bem dita, ou bendita porque desejosa de verdade; palavra-corpo que me revitaliza, ou como o nome diz, dota-me de vida nova, porque possibilita o exercício da coerência e da experiência do tempo presença. Essa é uma atitude existencial que me coloca na contramão do projeto que produz a fragmentação e o estilhaçamento dos seres.

Ser atriz, então e antes, exige de mim plenitude e inteireza. Abre a minha sensiblidade para acolher o outro, personagem e/ou colega, na dimensão mais cruel - como apetite de vida, afirma Antonin Artaud - que faz do teatro, território mágico porque de suprema presentação e não de representação.

Premissa do Vá na Contramão: "por favor, não atue". "Por favor, não represente. Esse é um espaço para acolher a sua humanidade diversa e paradoxalmente Una", teimo em escutar. E aí, a minha sensibilidade adormecida desperta e torna imensos o meu corpo e o meu ser.

Então, o que estão esperando, arrisquem, acordem, o tempo é agora: "Vá na contramão!"

Ana Rita Ferraz

"A linha de teatro proposta pela Contramão me trouxe como benefícios um auto-conhecimento do meu corpo e da minhas emoções. Isso melhorou bastante a minha qualidade de vida, pois me permitiu "abrir portas" que muitas vezes se encontravam fechadas devido às regras e cobranças impostas pela sociedade. Este processo de libertação e auto-conhecimento é fantástico e prazeroso. Só tenho a agradecer a Contramão a todo o crescimento pessoal e profissional que obtive durate os 3 módulos que fiz. Agradecimentos em especial a Walter Rozadilla e Patrícia Garrido, que hoje em dia fazem parte da minha vida como grandes amigos.

Eric Pedra

A importância do teatro na minha vida pode ser percebida de forma sutil e silenciosa, mas também pode ser observada por mim e pelas pessoas que me cercam através de atitudes concretas. Imaginem eu me vestindo de árvore de natal e juntamente com a família (marido e filhas) apresentar um número de dança na noite de Natal! Esse foi o Natal mais divertido que já vivi.
Pois é, esse foi um dos fatos interessantes que aconteceram comigo. Minha  relação com a vida está mudando. Percebo  que posso sentir mais prazer e me divertir com coisas que antes não tinham nenhuma importância para mim. Parece que sinto melhor o cheiro, que posso ver melhor as cores ... a qualidade dos meus sentimentos. Depois do meu marido e minhas filhas esse é o melhor presente que a vida me proporcionou. 
Também na terapia que já faço há muitos anos, meu progresso melhorou muito e meu terapeuta pediu o contato de Walter para indicar o teatro para outras pessoas. Claro que ainda tenho muitas dificuldades e problemas, mas minha mente se acalma quando se lembra da voz de Walter dizendo “respire ao centro” e se pergunte “como me sinto” .  

Acho que o sucesso do curso se deve ao fato  de Walter fazer o que gosta. De forma amorosa, ele consegue nos fazer acreditar que qualquer um pode fazer teatro e, assim, atingindo os nossos corações, vai nos conquistando e nos permitindo revelar o que há de melhor em nós.

Márcia Maria Araújo Costa

O curso de Teatro "Abrindo Portas" de fato faz jus ao nome pois proporciona ao aluno reflexão sobre sua relação com o mundo e consigo mesmo através das conversas durante as aulas e principalmente, vai além da teoria disponibilizando boa parte da carga horária para realização de atividades e instrumentais que provocam e estimulam a experiência prática do enfrentamento de nossos conflitos pessoais.  Para mim, o curso proporcionou um aprendizado constante, melhorando a perpeção das minhas reações ao meio, a capacidade de me manter presente e atento, o entendimento do meu bem-estar, e tudo isso envolvido nessa maravilhosa arte chamada teatro. Sensacional!

Rafael Jacinto

Há muito tempo tenho vontade de fazer teatro, sempre falei isto para os amigos, que me estimulavam. Mas, eu mesma não me sentia capaz. Até que me deparei com a home page do Vanacontramão. Li e gostei da proposta. Não estava impondo a ninguém seguir a carreira de ator/atriz, mas sim se dar a chance de conseguir alguns benefícios com as aulas. E um destes benefícios me interessava bastante: perder a timidez.
Fui, com medo, deixei para me inscrever no último instante, rezando para que me dissessem que cheguei tarde demais e não tinham mais vagas. Isto não ocorreu, lá fui eu com a cara e a coragem.
Da solidão que senti na primeira aula à apresentação do módulo III para um pequeno público eu pude perceber o quanto caminhei, e o quanto me encontrei. Pude reencontrar minha criança interior, a adolescente, a adulta e até a velha que um dia serei... Foi mágica esta viagem. É uma terapia e tanto!
O teatro abriu meu espírito e meu corpo a novas sensações, novas emoções, me libertou. E enquanto houver em mim, sangue, suor, vontade de viver, sonhos e sentimentos estarei buscando cada vez mais me aperfeiçoar e estar cada vez mais sendo eu mesma  na pele de personagens diferentes.

Renilda Anneys

© Copyright 2004, Espaço Aberto Vánacontramão.