Teatro

O Que é?

O processo de criação só acontece no momento presente.

O estado de ser é aquele que permite sentir, ver, escutar, cheirar, pensar e agir a partir do aqui e agora. Estar sendo a partir dos fatos do momento presente.

A vida de uma personagem só pode ser criada a partir da vida do ator.

A criação surge do nosso mundo interno pelo qual o autoconhecimento é essencial.

O teatro não é uma mentira. O estado de verdade depende da verdade do ator.

O teatro é uma arte cooperativa. O grupo e o grupal são a base da realização.

A escuta, a concentração e a atenção são elementos básicos para o aprendizado.

A técnica abre as portas que permitem liberar as emoções, a imaginação e a criação artística, presentes em todos nós.

O corpo num todo é o instrumento do ator. Deve ser treinado em todos os seus aspectos.

Reconhecemos o fato de estarmos vivos pelo que sentimos. Identificar nosso estado em cada instante é o ponto de partida do processo criativo.

Neste curso, além de um mergulho dentro do teatro, sua própria história e descobertas humanas e estéticas, será dado um foco especial ao trabalho do ator, da pessoa que decide interpretar e vivenciar o teatro.

Todo ator deve partir do reconhecimento de si mesmo como um instrumento que tem que ser afinado todos os dias. Assim como qualquer artista treina com seu instrumento de criação, o ator tem que treinar com seu instrumento. O seu corpo num todo expressivo.

Por isso necessita de um espaço para exercitar-se, onde possa fazer seus exercícios, essa ginástica tão especial do treinamento do ator. Um espaço que permita ao ator experimentar novas cores, cometer erros, inventar, viajar com sua imaginação, vencer suas limitações, inseguranças, medos, etc. Há uma frase de Goethe que sintetiza melhor. “O trabalho do ator desenvolve-se em público, mas sua arte se faz em privado”.

Ler, enfrentar o outro, mergulhar nas próprias memórias emocionais, dialogar, jogar, deparar-se com as dificuldades enfrentadas pelo corpo e mente que inibem a expressão. Tudo isto será abordado no curso, que tem por finalidade também levar os alunos a descobrirem os caminhos da verdade cênica, tendo um contato cada vez mais crítico com o teatro e com o ser humano que o compõe.

Vamos aprender uma técnica que tem como fundamento nosso ser. Quer dizer, nossa vida e história pessoal posta à disposição da interpretação. Aprender a “estar sendo” em todo momento. É um processo de descoberta de si mesmo para chegar ao cenário num estado presente, real e de vida. Estar mais perto do que sentimos e longe da “atuação”.

Normalmente, nós adotamos uma conduta de dissimulação social de nossas dificuldades, mas estas estão presentes. Assim, as dificuldades e limitações da pessoa-ator são levadas ao cenário. Por isso, compreender, trabalhar e expor nossas limitações nos permite ser mais livres, já que não temos mais nada que esconder. Quando o ator funciona num estado de ser, tudo o que sente está incluso na vida que interpreta. Logo, a emoção que se origina contém toda sua própria verdade e realidade pessoal.

Nosso lema é “Não atue, por favor”

Arte presente nas mais antigas e diversas expressões humanas, o teatro é uma atividade lúdica que estimula a imaginação, a criatividade e o olhar sobre o mundo.

“Teatro”, o lugar arrumado para o olhar, o espaço para ver. É dentro dele que muitas traduções de lugares, convívios, épocas, etc, são abordadas de forma completa, envolvendo textos, vozes, cores, formas, luzes, movimentos, risos e choros, na própria busca humana por conhecer a si mesmo e suas relações com o mundo.

É uma arte que independe de idades, classes ou estruturas. Cada vez mais o teatro chega aos mais diversos meios e encontra formas diferenciadas de expressão. O mais importante é a disponibilidade de quem o decide fazer e o compromisso que este possa assumir com a obra e o contexto onde ela se realizará, sabendo que o teatro além de um meio prazeroso e também um meio poderoso de aprendizado e comunicação

A estrutura essencial do método de trabalho está definida da seguinte maneira:

•  Preparação: Corporal, emocional e instrumental.

•  Identificação das obrigações cênicas: Obrigações emocionais e relacionais, sendo esta última com parceiros e/ou objetos.

•  Eleições pessoais: Trata-se de pessoas ou situações que nos afetaram em nossas vidas e que utilizaremos para cumprir as obrigações da cena.

•  Aproximações: são as ferramentas que utilizaremos para tornar real a eleição.

•  Expande a comunicação artística;

•  Ensina a lidar com as emoções e sentimentos;

•  Resgata a auto-estima;

•  Amplia o poder da comunicação individual e grupal;

•  Melhora a convivência em grupo;

•  Ajuda a conscientizar o uso do corpo e da mente;

•  Incentiva o autoconhecimento;

•  Desbloqueia e ajuda a vencer a timidez;

•  Desinibe e desenvolve o comportamento.

Walter Rozadilla

Walter Rozadilla, 54, nasceu na Argentina, onde se formou em advocacia e paralelamente, procurou descobrir o teatro e os meios que mais lhe atraiam no desenvolvimento do ator. Iniciou sua formação nas artes cênicas na “Escuela Integral de Actuación”, especializada no método da ação física, com duração de quatro anos.

Em seguida, ingressou na escola “Espacio Abierto”, a fim de realizar uma pesquisa e formação de atuação, baseado no método sensorial e emocional, com duração de três anos. Após esta formação, participou do curso de “Direção e Posta em Cena” do Diretor Hernan Abrahamsohn.

Logo estudou com o Mestre, Carlos Gandolfo, e durante três anos se aprofundou no método de Lee Strasberg do Actor Studio e Eric Morris.

Em Salvador, foi assistente de direção do diretor Luiz Marfuz no espetáculo “Só” e também participou da seleção e da fase inicial de preparação de atores do espetáculo “A Comédia do Fim” – Melhor espetáculo 2003, Prêmio Braskem, além de dirigir o espetáculo “Pá Lavra” que foi indicado ao prêmio Braskem 2005 na categoria melhor atriz.

Em 2006, dirigiu o espetáculo de dança “Todo Momentâneo” que ganhou o prêmio Funarte de Dança Klauss Vianna. Em 2007 e 2008, dirigiu o espetáculo “As Feministas de Muzenza”. Entre 2009 e 2010 dirigiu o projeto “Casulo de Artes Inclusivas”, o Espetáculo “Pot-Pourri da Vida”, o Projeto de Arte Inclusiva “Perspectivas em Movimento” em teatro e dança e o espetáculo “Maldito Sejas” encenado em Julho/10 no Teatro SESI Rio Vermelho.

Em 2011, dirigiu o espetáculo “A Casa de Bernarda Alba” e “Salada Completa” , ambos em cartaz no Teatro SESI – Rio Vermelho. Em 2012, dirigiu o espetáculo Labirinto Constante com temporada no Teatro SESC-SENAC Pelourinho. Em 2013, dirigiu o espetáculo Mulheres Nu Divã com temporada no mês de Janeiro no Teatro Molière – Aliança Francesa. Atualmente, está dirigindo os espetáculos “O Pequeno Conselheiro da Rainha” e  “A Greve do Sexo”, ambos com previsão de estréia no segundo semestre de 2013.

Ferramentas básicas:

Preparação para registrar: Inventário pessoal I e II, Super-consciência, Mercado do granjeiro, Observo e percebo, Inventário sensorial, Memória sensorial, Sensualidade. Momento privado.

Preparação do EU: Consciência do que era, Cobrar o que te corresponde, Sentido do valor do feito, Não me importa, Saia do meu caminho, Positividade e valorização, O ridículo, EU comparativo, Ser bonito, Poder de convocatória, Bolso mágico, Sim!! sim!!, Afirmação do EU.

Preparação para a vulnerabilidade: Vulnerabilidade em grupo, Exposição de necessidades, Palavras evocativas, Ternura e amor, Medo, Amor e Ódio, Pedir ajuda, Pedir minha moeda, Não!! Não!!, Monólogo imaginário, Abandono.

Preparação para a imaginação: Simulação, Construção de histórias, Estátuas, Fotos emocionais, Ser animal, Ser objeto, Credibilidade.

Preparação emocional: Aquecimento emocional, Eu afetado, Confrontação, Dissociabilização, Monólogo imaginário, Memória emocional.

Preparação corporal: Inventário pessoal, Disponibilidade corporal e alerta sensorial, Centro vital, Contato chão, Olhar periférico, Reconhecimento do contato, Escuta cênica, Movimento espacial (horizontalidade), Alinhamento corporal (verticalidade), Movimento único, Expressão corporal, Conduta corporal, Impressão-reação, Combate das tensões, Gestos e sons.

Preparação relacional: Credibilidade com parceiro, Investigação a cegas, Observa, percebe e pergunta, Temores, Comunicação não verbal, Isto me faz sentir- Você me faz sentir e eu me sinto, Compartilhar, Monólogo imaginário com o parceiro, Consciência do outro.

Preparação para fazer a cena: Inventário de preparação, Inventário pessoal, Obrigação emocional da personagem, Obrigação relacional com os outros personagens, Obrigação relacional com os objetos cênicos, Eleições, Aproximações.

Este método de trabalho tem por objetivos:

•  Que o ator comece seu trabalho de um lugar real, da realidade de ser e possa ter as ferramentas adequadas para: “recriar a origem da emoção e não atuar a emoção. É dizer: o ator recria, por analogia, em si mesmo o que está passando à personagem. Ao contrário, na técnica que utiliza o chamado “SE mágico”, o ator atua como SE, então atua o resultado”.

•  Recuperar nossos sentidos como fonte de experiências e descobertas. Diminuir o poder que exercem sobre nós, os preconceitos, conceitos e intelectualidade. “A criança quando aprende o nome do pássaro o perde. Antes o descrevia com as cores, textura, formas, etc. Depois que aprende o nome, só o nomeia”.

•  Trabalhar o instrumento do ator, o corpo, como um todo expressivo e em toda sua dimensão. “Vamos ser os atores que nosso corpo nos permita”.

•  Abrir as portas para liberar nossas emoções. Desbloquear nossa sensibilidade e expressividade atrapalhada pelos condicionamentos sociais. “Quando a vida nos propõe coisas não respondemos com idéias, respondemos com nossas emoções. Por mais que as bloqueemos ou simulemos, elas estão presentes”.

•  Enfrentar e dissolver as dificuldades da pessoa-ator para assumir certos papéis. “Quando nos expomos numa situação, o que estamos expondo é o nosso EU”.

Módulo I (iniciante) – 2019.1

Nova Turma

Dia: quartas-feiras
Horário: das 18:45 às 22:00
Início: 06/02/2019
Término: 12/06/2019

Carga Horária: 60 horas 

 

Turma 2018.2 (Inscrições encerradas)

Dia: terças-feiras
Horário: das 18:45 às 22:00
Início: 07/08/2018
Término: 04/12/2018

Carga Horária: 60 horas

 

Módulo II – 2019.1

Dia: terças-feiras
Horário: das 18:45 às 22:00
Início: 12/02/2019
Término: 11/06/2019

Carga Horária: 60 horas

Módulo III – 2019.1

Dia: sextas-feiras
Horário: das 18:45 às 22:00
Início: 08/02/2019
Término: 14/06/2019

Carga Horária: 60 horas

Módulo IV – 2018.2

Dia: segundas-feiras
Horário: das 18:45 às 22:00
Início: 08/10/2018
Término: junho/19

Carga Horária: 120 horas (mínima)

Certificado: Será fornecido ao final do curso às pessoas que participarem a no mínimo 75% das aulas.

OBSERVAÇÕES: Todo aluno que considere necessário repetir um módulo, seja por faltas ou para melhor aproveitamento do mesmo, terá 20% de desconto!!!

Espetáculos Realizados

ausencias (21)

Depoimentos

Teatro "Abrindo Portas"